Categorias
Revista-pt

Significado bíblico de pica-pau

Significado bíblico de pica-pau Você já viu os pica-paus? Mas um real como aqueles que estão no jardim e na natureza. Você já os viu pessoalmente? Ou você já os viu na TV?

Os pica-paus, como todas as criações divinas, têm muitos aspectos curiosos e muitos ensinamentos que deixam graças ao seu comportamento. De acordo com a Bíblia, eles têm seu próprio significado, que varia de acordo com a história que eles contam. Mesmo assim, sua forma de atuação nos mostra perseverança, trabalho árduo e consolidação de nossa missão na Terra.

Significado bíblico de pica-pau
Significado bíblico de pica-pau

Como são os pica-paus?

Os pica-paus medem entre 30 e 60 cm. Existem alguns menores e também há exceções surpreendentes com seu tamanho grande. Os pica-paus recebem esse nome porque são capazes de atingir troncos de árvores mais de 20 vezes por segundo, assim como um pica-pau de profissão.

Eles podem fazer buracos profundos que usam como casa e abrigo, e também armazenam os alimentos que coletam durante os dias. Dependendo de quantos buracos eles fazem, os pica-paus podem não marcar território com seu trabalho duro. Entendendo isso, é possível inferir que eles possuem:

  • Um bico forte
  • Músculos fortes do pescoço exercitados pelo movimento
  • Estabilidade para cortar e cortar madeira rapidamente
  • Constância e persistência para escavar a madeira… uma e outra vez.

Certamente, o pica-pau é uma ave incrível com a capacidade de mexer os sentidos e a mente dos humanos. Costuma se tornar uma das aves preferidas de quem estuda essas espécies. O silêncio da floresta é interrompido pelas repetidas bicadas dos pica-paus e há quem o interprete como sinónimo de “Oportunidade”.

As Sagradas Escrituras e o Pica-pau

As Sagradas Escrituras e o Pica-pau
As Sagradas Escrituras e o Pica-pau

Agora, o que a Bíblia e o Pica-pau têm em comum?

Lendo as Sagradas Escrituras, você pode perceber quantas vezes as comparações são usadas para demonstrar ensinamentos aos crentes. No caso do Pica-pau, referimo-nos à experiência do Rei David que se assemelhava à imagem desta ave.

Na mente inquieta do rei Davi, seus pensamentos sobre os pecados que cometera voltavam, repetidas vezes, para lembrá-lo de seus erros. Sua consciência o acusava diariamente, então ele estava em constante agonia lembrando seus assassinatos, deslealdades, falta de fé e infidelidades.

Embora o rei Davi já tivesse sido perdoado por Deus e tivesse luz verde para seguir um caminho de restauração e consolo, sua mente não conseguia esquecer os atos cometidos… E é aí que começa a comparação com o pica-pau, já que Davi era como este pássaro: furando sua mente pelos pecados já perdoados pelo Pai.

A própria consciência se torna o pior juiz de nossas ações, uma vez que percebemos a magnitude do que foi cometido. É até capaz de perfurar a iniciativa de restauração e retornar ao bom caminho que foi previamente decidido. Tantos pensamentos repetitivos sobre pecados passados se transformam em golpes, auto-vergonha e dedos desnecessários que tornarão o caminho para a redenção muito mais difícil de percorrer.

Até que ponto é bom estar ciente de nossos próprios pecados?

Dimensionar corretamente as ações cometidas e como elas afetaram os outros é o início do caminho para o perdão. Devemos ser responsáveis por tudo o que fazemos, pois devemos tomar decisões firmes sobre nossos pensamentos e ações. Mas a repetição dos pecados nos pensamentos, como o som do pica-pau, não deve ser entendida como sinônimo de acusação e fracasso, mas como uma oportunidade de ver a Graça e o Amor de Deus que está nos dando a oportunidade de redenção.

As acusações na mente sobre os pecados cometidos devem ser acompanhadas pelo fato de que Deus lhe deu a oportunidade de se redimir e você tem uma segunda chance de continuar nesta vida sendo uma pessoa melhor. Começar a sentir o perdão coloca você na humildade que permite que você avance com mais confiança e calma.

Sim está correto. Você cometeu pecados, mas Deus está lhe dando a oportunidade de perdão. Sentir-se malsucedido fará um buraco em sua vida e deixará espaço para o rancor e o ódio do inimigo em sua alma.

Uma maneira positiva de ver o pica-pau

Se você decidir fazer buracos em sua mente, evite fazê-los constantemente sobre aspectos negativos que o fazem voltar para a nova vida que você queria começar. Tente que esses buracos em seus pecados não estraguem seu presente ou seu futuro, pois você iniciou o caminho da redenção e tem uma segunda chance de fazer as coisas certas.

Por outro lado, os pica-paus são conhecidos por ver uma oportunidade em cada árvore. Eles podem obter comida como formigas e larvas, e podem até construir uma casa delicada com suas bicadas artísticas. Isso mostra que, como os pica-paus, os talentos devem ser usados em benefício de Deus e de si mesmo.

Além disso, os pica-paus bicam muito, então seu trabalho é 100% dependente de sua cabeça. Sem ele, eles não seriam capazes de realizar a maioria de suas tarefas. Por isso, dos pica-paus, também se pode entender que nossas cabeças formam a engenhosidade necessária para superar as provas do dia a dia. Devemos usar a mente com sabedoria, assim como o pica-pau usa para encontrar soluções como criar abrigo e procurar comida.

A nível criativo, os pica-paus também são uma referência porque conseguem ver o valor até de causas perdidas, como árvores mortas. Eles podem construir abrigos lá nos mostrando que o único limite que existe é a nossa própria imaginação. Este exemplo nos ajuda a entender que a força está em nossa confiança interior e que plantar raízes nos ajuda a crescer melhor e a entender qual será o curso de nossas vidas.

Conclusão: significado bíblico de pica-pau

Por último, gostaríamos de fazer uma menção especial ao esforço que os pica-paus fizeram para criar os seus ninhos. Eles investem grande esforço, tempo e dedicação para dar abrigo a seus jovens e obter comida suficiente para ajudá-los a se sustentar. Eles são um exemplo de perseverança e muito otimismo e confiança interior.

Leia também: 222 significando morte, Bíblia; Karma na bíblia